Conheça os tipos de cimento Portland e suas funções

7/05/2018  

Existem vários tipos de cimento Portland, sendo que cada um possui uma aplicação específica na obra ou até em aspectos que dizem respeito à região onde a construção ocorrerá.

Escolher o correto dentro dos tipos de cimento Portland é fundamental para a durabilidade da estrutura e para o melhor aproveitamento dos recursos. Usar um dos tipos de cimento não recomendados para construir é trabalhoso, inseguro e, em muitos casos, custoso.

Quer saber como construir com confiabilidade fazendo a escolha certa entre os tipos de cimento Portland? É só continuar a leitura deste artigo! Vamos lá?

 

Porque escolher o certo dentre os tipos de cimento Portland

 

Existem diferenças fundamentais entre os tipos de cimento Portland e na sua aplicação na hora de construir. Alguns deles desprendem menos calor ao entrar em contato com a água por possuírem aditivos, o que aumenta sua resistência. Já outros tipos possuem um tempo de secagem extremamente rápida, ideal para construções de alta complexidade.

Imagem: mineralseducationcoalition.org

Errar na escolha dos tipos de cimento Portland pode ser muito prejudicial, já que a estrutura talvez tenha que ser refeita para se encaixar aos padrões necessários, por conta de deformações, trincas, fissuras etc.

 

Quais são os tipos de cimento Portland?

 

Separamos aqui neste tópico os tipos de cimento Portland mais utilizados em obras no Brasil e no mundo. Confira:

 

 Cimento CP-I

 

Esse é um dos tipos de cimento Portland que foram mais utilizados em obras algumas décadas atrás. Hoje em dia já é difícil encontra-lo em lojas de materiais de construção.

O cimento CP-I atualmente não é muito utilizado nas obras. Imagem: Tradesman Saver

O CP-I não possui a presença de adições na sua composição, mas apenas o gesso, que é comum em praticamente todos os tipos de cimento Portland. E isso lhe garante uma durabilidade menor e um tempo de secagem mais alto do que os demais, o que explica sua gradual substituição pelo cimento CP-II, conhecido como cimento composto.

 

Cimento CP-II ou cimento composto

 

Dentre todos os tipos de cimento Portland, o CP-II é o mais utilizado em obras atualmente. Conhecido como cimento composto por conta da sua composição que inclui adições, o CP-II libera menos calor ao entrar em contato com a água, o que o torna recomendado para a maioria das aplicações de concreto e argamassas, fundações rasas e profundas etc.

 

O CP-II é recomendado para a maioria das obras, possuindo 3 tipos de adições diferentes. Imagem: JOAG Materiais de Construção.

 

O CP-II pode se apresentar em três tipos, cada um com aditivos diferentes:

  • CP-II E – Possui adição de escória granulada de alto-forno. É recomendado para estruturas que possam sofrer influências de sulfatos ou que possuem necessidade especial de desprendimento lento de calor.
  • CP-II Z – Possui adição de material pozolânico, o que garante um ótimo nível de impermeabilidade. É o cimento mais comum utilizado em obras.
  • CP-II F – Possui adição de fíler, e é recomendado para usos gerais da construção ou artefatos, por ter secagem mais rápida entre os três tipos.

 

Cimento CP-III

 

É um tipo de cimento também conhecido como cimento de alto-forno, exatamente por possuir na sua composição quantidades de escória de alto-forno que giram em torno dos 35% a 70%. Por isso, no passado, era conhecido como cimento AF.

É um cimento de nível médio em questões de durabilidade, sendo mais resistente que o CP-II e menos propenso a expandir-se. É um cimento versátil, que pode ser aplicado tanto em obras de alta agressividade e complexidade – como em pistas de aeroporto, grandes estruturas e tubulações subterrâneas – quanto na criação de argamassa comum para obras. E por ter maior teor de adições (escória de alto forno) sua secagem é mais lenta, o que pode comprometer a utilização em obras de desforma rápida e chapiscos.

 

Cimento CP-IV

 

Dentre os tipos de cimento Portland, o CP-IV é tido como o mais resistente.

O cimento CP-IV é muito utilizado para construções em ambientes hostis. Imagem: Eye Revolution

Por possuir maior teor de adições do que qualquer um dos tipos do CP-II, esse tipo de cimento possui um nível baixíssimo de porosidade, garantindo sua instalação adequada em ambientes hostis, como barragens, portos, plataformas à beira mar – ou em alto mar -, usinas hidrelétricas, galerias de esgoto, etc.

O CP IV também é utilizado em construções de alta complexidade, que estão sujeitas a cargas adicionais promovidas pelo seu grande volume, por inclinações etc.

Cimento CP-V ARI

 

Quando comparado aos outros tipos de cimento Portland existentes, o CP V ARI – sigla para alta resistência inicial – é o que possui menor tempo de secagem: em um dia as formas já podem ser retiradas.

Esse cimento é muito utilizado em obras que ficam em contato com a água, como pontes, viadutos e portos e em peças pré-moldadas, já que nessas aplicações o tempo de secagem é imprescindível na execução da construção.

E ainda, dentre os outros tipos de cimento existentes, o CP-V é o mais utilizado para artistas que trabalham com concreto em suas obras. Por se tratarem de peças complexas e sensíveis, um longo tempo de secagem pode resultar em interferências do meio na obra, o que, em muitos casos, a invalida por completo.

O CP-V ARI é muito utilizado para construções em contato com a água e obras de arte, devido a sua secagem rápida. Imagem: Wikimedia Commons.

E aí, conseguiu diferenciar os tipos de cimento Portland que mais se encaixam às suas necessidades? Se tiver dúvidas, não deixe de postar nos comentários.