Como fazer fundação do tipo sapata isolada passo a passo

12/02/2019  

A fundação é uma das partes mais importantes da construção. Afinal, é ela que sustentará todo o seu peso, garantindo que nenhum problema estrutural aconteça posteriormente, que pode ser desde trincas diversas até mesmo a sua ruína. E quando falamos em sobrados e casas de mais de um andar, a escolha correta da fundação é ainda mais importante, pois isso irá garantir que haverá estrutura suficiente para suportar a carga construtiva. Por isso, nós montamos esse conteúdo com dicas para fazer fundação do tipo sapata isolada passo a passo. Confira!

Quais os tipos de fundações mais usados e suas indicações?

A fundação do tipo sapata isolada é a mais utilizada no caso de fundações de casas de 2 ou mais andares. Imagem: Leonardi.

O mais indicado na hora de definir o tipo de fundação que será usado é saber como executá-lo e sempre conversar com o engenheiro responsável para analisar o projeto estrutural, o tipo de solo e a presença ou não de lençol freático no local. Existem vários tipos de fundações que podem ser mais ou menos indicados para sua obra. Veja alguns exemplos abaixo.

  • Baldrame: é usada para casas térreas, feitas em solo firme e seco.
  • Radier: indicado para casas térreas ou sobrados construídos em solo pouco firme.
  • Sapata: usada para casas térreas e sobrados construídos em solo pouco firme ou firme e seco.
  • Estaca Broca: usada na construção de sobrados e prédios baixos construídos em solo
  • Estaca-Strauss: indicada para a construção de prédios baixos em solo pouco firme.
  • Estaca Pré-Moldada: usada para construir prédios altos, pontes e viadutos em solo pouco firme ou com presença de água.
  • Estaca tipo Franki: indicada para a construção de prédios altos, pontes e viadutos sobre solo pouco firme.
  • Tubulão a céu aberto: usado em construção de prédios altos, pontes e grandes viadutos quando o lençol freático é profundo.
  • Tubulão a ar comprimido: indicado para a construção de prédios altos, pontes e grandes viadutos quando o lençol freático é raso ou quando a obra for feita dentro de uma lagoa, rio ou mar.

Como você pode notar, definir o tipo de fundação mais adequado para sua obra dependerá muito dos conhecimentos técnicos de um profissional capacitado e também do solo do local onde ela será feita. Sempre respeite o tipo de fundação especificada no projeto estrutural e, no caso de uma fundação do tipo sapata isolada, continue lendo para saber mais sobre seu passo a passo.

 

Fundação do tipo sapata isolada passo a passo

Como dissemos no tópico anterior, um dos tipos de fundação mais comum para edificações com mais de um andar é a sapata isolada. Ensinaremos nesse passo a passo como executá-la, lembrando que nenhuma dessas etapas deve ser realizada sem a supervisão de um profissional capacitado.

Analisar o tipo de terreno é muito importante para fazer uma fundação. Imagem: Blogger.

Mas, se a sua construção possui um solo que não seja indicado para esse tipo de fundação, ou cargas expressivas e outros detalhes técnicos, converse com um engenheiro que irá indicar outro tipo que seja mais adequado para o seu caso.

Dimensões das sapatas

Antes de começar a fazer as sapatas, é muito importante planejar adequadamente como será a sua fundação. As dimensões das sapatas dependerão do tipo de terreno e carregamento e também de como serão feitas as paredes (com tijolo deitado ou em pé).

Para isso, você poderá seguir essas sugestões:

  • terreno firme saibroso: radier com 40x 40 cm e sapatas com 60 x 60 x 60 cm;
  • terreno arenoso sem água: radier com 60 x 60 cm e sapatas com 70 x 70 x 70 cm;
  • terreno argiloso de boa consistência: radier com 100 x 100 cm e sapatas com 110 x 110 x 110 cm.

 

Definição das ferragens usadas na sapata isolada

Uma das partes mais importantes na execução da fundação é definir o diâmetro, número e comprimento das ferragens. Imagem: Residencial Guarujá.

Essa é uma das partes mais importantes no planejamento das sapatas, já que está diretamente ligada à segurança da sua edificação. Para definir o diâmetro, a quantidade e o comprimento das ferragens, deverá ser considerado o número pavimentos da obra.

Assim, quanto mais andares, mais grossa e em maior quantidade deverá ser a ferragem. Para um sobrado, por exemplo, você poderá usar:

  • armação de Ø= 10,0 mm (mínimo) para as colunas, que devem ficar, pelo menos, 60 cm dentro da sapata, e estribos de Ø= 6,3 mm (mínimo). Não se esqueça de que pelo menos 3 estribos vão ficar na parte interna da sapata;
  • armação de Ø= 10,0 mm (mínimo) para o radier – para uma sapata de 40 x 40 cm -, sendo mais grossos caso a sapata seja mais profunda.

 

Definição da  quantidade de sapatas para a fundação da casa

O mais recomendado é que você faça uma sapata em cada canto, deixando a obra ainda mais firme e com mais segurança e durabilidade. Porém, é importante conversar com o engenheiro responsável na hora de definir essa informação, sempre considerando o projeto estrutural.

 

Atenção especial à concretagem das sapatas

Para se executar uma sapata, são escavados buracos de dimensões pré-definidas e no seu interior é colocada a armação vertical das colunas, cuja ferragem deverá ter comprimento superior à altura da sapata, servindo como “esperas” para a execução posterior das colunas.

Assim, a concretagem é um ponto muito importante da execução da sua fundação e deverá ser iniciada com uma camada de 10cm de concreto magro com o traço de 1:5:5,ou seja, para cada balde de cimento, 5 baldes de areia e 5 de brita 1.

Após essa etapa, são assentadas a ferragem e adicionadas uma camada de concreto estrutural na proporção de 1:2:3, ou seja, para cada balde de cimento, 2 baldes de areia e 3 de brita 1. Um ponto para se lembrar é ir sacudindo a ferragem conforme o concreto for despejado, fazendo com que a massa suba um pouco e envolva totalmente a ferragem. O adensamento do concreto deve ser feito, de preferência com um vibrador, evitando bicheiras na sapata e futuras rachaduras na edificação.

Nos terrenos muito úmidos, pode-se usar uma camada de brita 1 ou 2 no fundo do buraco.

 

Impermeabilização e contrapiso

A impermeabilização é extremamente importante e deverá ser feita com emulsão asfáltica em toda a base que receberá as paredes. Deve ser aplicada uma massa fina com 1:4.

Termine compactando o solo com a brita, preparando o contrapiso. Nesse momento, também deve-se fazer a montagem da tubulação de esgoto dos banheiros, da cozinha e da área de serviço.

O ideal é que o nível do térreo fique, no mínimo, a uns 20 centímetros acima do ponto mais alto da calçada em frente ao terreno, facilitando o escoamento da água da chuva e da tubulação de esgoto.

E, então, gostou do nosso conteúdo sobre como fazer fundação do tipo sapata isolada? Acompanhe nossas redes sociais no Facebook e Instagram para mais dicas conferir mais dicas de obra e compartilhe o conteúdo com seus amigos!