Saiba como fazer orçamento de obra de forma simples e prática

6/08/2018  

Para quem atua no setor de construção, uma das principais dúvidas é sobre como fazer orçamento de obra. Afinal, são vários pontos de atenção para serem levados em consideração e não considerá-los pode acabar fazendo com que você não consiga cumprir com seu planejamento, indicando um valor final que não será suficiente para cobrir seus custos e nem para lhe dar lucro.

Você também está passando por esta situação e precisa melhorar os seus orçamentos de obras? Veja as dicas importantes que separamos!

Analisar, a chave para saber como fazer orçamento de obra

Analisar é sempre o melhor início para o planejamento.

O passo primordial é começar analisando quais as quantidades de materiais que serão usados em toda a obra. Muitas vezes, os projetistas já oferecem estes dados. Porém, em algumas situações o responsável pelo orçamento é quem terá de levantá-los.

Se este for o seu caso, primeiro, pense nos serviços necessários para a obra e, depois, em todos os materiais para cada uma das suas fases. Nessa etapa é muito importante que você seja bastante metódico, e consiga fazer um levantamento preciso – afinal é ele que guiará boa parte de como fazer orçamento de obra.

Separe e identifique todos os serviços que serão prestados

Ao identificar as quantidades de cada material, você já pensou nos serviços que terá de realizar, não é mesmo?

Outro ponto muito importante para saber como fazer orçamento de obra, é aproveitando para separar os materiais de acordo com cada etapa construtiva, como: preliminares à obra, fundação, estrutura, construção, parte elétrica e hidráulica, colocação do piso e dos revestimentos, esquadrias, pintura e limpeza e entrega da obra.

Vale a pena lembrar que cada tipo de obra tem suas diferenças e você deverá ajustar o orçamento a essas particularidades. Por exemplo, se o seu cliente precisa de um prazo menor, é preciso acrescentar uma porcentagem para a urgência, já que talvez você necessite de mais mão de obra do que o previsto, e assim por diante.

Levante a necessidade de mão de obra e o preço unitário

Defina o cronograma das atividades para saber quantos e quais tipos de profissionais você precisará contratar. Imagem: suaobra.

Agora que você já tem uma ideia clara e definida de todos os serviços e materiais que irá usar na obra, e de como fazer orçamento de obra, é preciso também definir o cronograma das atividades e, assim, ter uma ideia de quantos e quais tipos de profissionais você precisará contratar.

Economizar em mão de obra pode trazer muita dor de cabeça à sua obra, então coloque um valor de hora trabalhada que seja razoável com a média dos melhores profissionais do setor.

Definindo este ponto, você poderá iniciar o desenvolvimento da composição de preço unitário (CPU), que é a montagem dos custos de cada serviço que será executado, com a discriminação dos materiais usados, dos equipamentos necessários e da mão de obra empregada.

Se você não tiver muita familiaridade com este tema, o governo disponibiliza um banco de dados que pode ser usado em seus serviços, o SINAPI (Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índice da Construção Civil), que estabelece regras e critérios para a elaboração do orçamento de obras e serviços de engenharia.

Adicione os custos indiretos ao seu orçamento

 

Mantenha sempre o orçamento na ponta do lápis. Imagem: Pexels.

Um dos grandes problemas na hora de descobrir como fazer orçamento de obra, é acabar se esquecendo dos custos indiretos que quando não são bem dimensionados, podem acabar corroendo o seu lucro e fazendo com que a obra em questão se torne um verdadeiro prejuízo.

Os custos indiretos são aqueles que você terá de pagar, mas que não estão relacionados à construção propriamente dita, como o nível de segurança exigido na obra, o prazo de entrega, a localização da obra, a água, a energia elétrica, o deslocamento da mão de obra, o aluguel de máquinas, entre outros.

A partir destas informações, você estará apto a montar o BDI (bonificações e despesas indiretas), transformando estes custos indiretos em uma porcentagem em relação ao custo direto da obra.

Também é importante lembrar-se de incluir o percentual relativo ao lucro e aos impostos. Muitos empreiteiros acabam usando um valor fixo de BDI para todas as obras, o que pode ser um erro muito grande, afinal cada obra pode ter custos indiretos diferentes.

Organize as informações para o seu cliente

Depois de seguir esses passos será muito mais fácil definir o orçamento total da obra e ter menos dúvidas de como fazer orçamento de obra, mas ainda é preciso transformar todos estes dados em informações legíveis para o seu cliente, permitindo que ele entenda todas as variáveis importantes.

Uma ideia muito interessante é o uso do cronograma financeiro, pelo qual você apresenta ao seu cliente diversas planilhas e informações, como a curva ABC, a cotação dos insumos e outros.

Também é possível reunir todos os dados que você calculou em planilhas segmentadas, como o custo unitário dos serviços e materiais, o BDI, as quantidades e tipos de materiais e o preço final da obra.

O importante é que o seu cliente consiga visualizar tudo o que será feito, em qual prazo e quais são os custos incidentes sobre cada um dos serviços, entendendo o seu cálculo.

Ao descobrir como fazer orçamento de obra, você concluirá que é imprescindível não se esquecer de nenhum valor incidente sobre a obra e nem o custo da sua própria mão de obra, evitando ter de retirar o seu pró-labore do lucro do empreendimento (que deverá ser reinvestido na sua própria empresa de engenharia ou de construção).

E, então, com essas dicas, ficou mais fácil descobrir como fazer orçamento de obra? Se você gostou desse post, aproveite e curta a nossa página no Facebook e Instagram para receber mais dicas bacanas como esta!